Aprendendo a ficar sozinha

Olá!

Esses dias assisti a um documentário no canal de tv GNT chamado “A Solidão de uma Era”. Nele são contadas histórias de pessoas diferentes, mas com um denominador em comum: o fato de se sentirem sozinhas. Muitas delas se ressentem do fato do (da) companheiro (a) ter morrido, ido embora ou mesmo nunca ter existido. Nada contra os relacionamentos amorosos, mas é como se colocássemos no outro a responsabilidade por nos sentirmos felizes com nós mesmos, completos. Isso me fez refletir.

Lembrei-me dos dias em que morei sozinha, sem a minha família, em uma cidade na qual nunca havia ido antes. Na maior parte do tempo tinha companhia, nunca fui uma pessoa de ficar isolada em um canto, sem conversar com ninguém. Contudo, existiam aqueles momentos em que curtia ficar comigo mesma. Fazia questão disso. Não me lembro de onde tirei a ideia, mas acreditava que era preciso saber me divertir mesmo sem ter uma pessoa ao meu lado. E assim, colocava-me desafios como: ir ao cinema; ficar em casa com um bom filme; comer em um restaurante; passear em um museu ou mesmo pela cidade: todos eles sozinha.

Ao aprofundar-me nas reflexões, pergunto: E se não existissem museus, cinemas e ruas para visitar? E se tivéssemos que criar os nossos passatempos? Ou mesmo, e se não fôssemos mais capazes de nos locomovermos sozinhos até esses locais por questões de saúde ou de segurança? O que nos restaria? Creio que o maior desafio de todos: nós mesmos. Conviver com fantasmas, defeitos, obrigações e também boas lembranças, virtudes e paixões não é tarefa fácil. Muitos preferem fugir e inventam os mais diversos meios para fazer isso. No final, sempre existem aqueles que encontram conforto na espiritualidade ou descobrem novos hobbies que lhes ocupam o tempo.

Como você lida com isso? Hoje eu amo relaxar sozinha e poder ser eu mesma: ler um bom livro; pesquisar na internet sobre temas de meu interesse; assistir a um filme; cozinhar; beber um vinho; tomar um belo banho e fazer uma auto aplicação de Reiki. Que delícia tudo isso! Continuo adorando encontrar com amigos, familiares e fazer amizades com quem me acrescenta positivamente. Mas nada como saber ficar bem com a gente mesmo e ser feliz assim. Bom feriado! Só, ou bem acompanhado.

Com carinho,

Julia

juliabello-papeisdeparedehd

fonte da imagem: papeis de parede hd

Anúncios

2 comentários sobre “Aprendendo a ficar sozinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s