Arteterapia para todos

Olá!

No início dessa semana escrevi sobre a forma com que venho gerenciando o tratamento de Alzheimer da minha mãe. Quem ainda não leu, sugiro acessar esse link. O assunto de hoje é Arteterapia, uma das ferramentas que uso para lidar com essa situação. Nunca ouvira falar sobre este trabalho até pesquisar sobre quais seriam as alternativas não-farmacológicas para estimular o cérebro de mamãe.

Dizem que foi a educadora norte-americana Margareth Naumburg, na década de 1940, a primeira a trabalhar com a Arteterapia. Organizou um tratamento apoiado na psicanálise e em um sistema de recursos artísticos. Percebo que dentro desta técnica o paciente transforma os seus sentimentos em arte para serem interpretados posteriormente. Não existe certo ou errado, o que importa é a espontaneidade e a autenticidade de cada um. O interessante é que neste processo, acontece um resgate da essência, da criatividade e da autoestima. Qualquer pessoa pode fazer, não há restrições de idade ou condições físicas e psicológicas.

Afinal, também decidi vivenciar esse recurso e assim, eu e mamãe fazemos arteterapia, cada uma com a sua terapeuta, em dias diferentes. Assim, temos a nossa individualidade preservada. É muito comum o cuidador dedicar tanto esforço nos cuidados da outra pessoa que perde a sua vida, passa a viver estritamente em função do outro. Apesar de empenhar-me em melhorar as condições da minha mãe, procuro, da mesma maneira, empenhar-me em melhorar as minhas.

Já acalentava o desejo de desenvolver, a mim e ao meu trabalho, de uma maneira mais criativa e autêntica, utilizando, para isso, as minhas experiências de vida. A Arteterapia serviu como uma luva a esse propósito. Venho crescendo como pessoa, profissional e filha (ou seria mãe? rsrs). Não importa. O que importa é conseguir fazer a diferença na vida de quem precisa e ainda assim, conseguir ser eu mesma.

Creio que sigo o caminho de muitos outros que tiveram as suas vidas ressignificadas pela convivência próxima com doenças graves e degenerativas. O amor incondicional pelo ente querido ultrapassa as fronteiras do nosso lar para penetrar também nos lares daqueles que precisam ser tocados por esse sentimento. Isso é emocionante.

Ah, é bom lembrar que, assim como o Reiki, recentemente a Arteterapia foi admitida pelo SUS como uma prática integrativa. Ou seja, pode ser utilizada em conjunto com outros recursos médicos tradicionais. Para mim é uma terapia que pode ser utilizada tanto para tratar quanto para prevenir o Alzheimer e outras doenças.

Com carinho,

 

Julia

juliabello-catracalivre

fonte da imagem: site catraca livre

Anúncios

2 comentários sobre “Arteterapia para todos

  1. Vilma Vitor Machado da Silva disse:

    Parabéns mais uma vez,Julia!
    Amei o texto,e você é uma guerreira muito fofa.
    Muito sucesso para você, e um grande beijo.
    Amo você.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s